notícias A força feminina no agronegócio catarinense

A busca por capacitação em técnicas de produção rural e empreendedorismo vem aumentado a cada ano entre as mulheres. Em 2018, elas representaram 56,40% de participantes nos cursos ofertados em território catarinense pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc). Demonstrando a força de representatividade feminina no meio rural o Sistema Faesc/Senar iniciou o Programa Mulheres do Agro Catarinense. O evento ocorreu em Chapecó reunindo cerca de 65 mulheres do Grande Oeste e em Gravatal com a presença de outras 45 mulheres do Sul do Estado. De acordo com a coordenadora do Programa Mulheres do Agro Nayana Setubal Bittencourt é importante que as mulheres estejam envolvidas na tomada de decisões de atividades que envolvem a agropecuária catarinense, contribuindo com ideias e ações para a evolução do setor em Santa Catarina. “Ouvimos elas e juntas elaboraremos uma lista de iniciativas que contribuirão a curto, médio e longo prazo para melhorias nos Sindicatos Rurais e Sistema Faesc/Senar/CNA”, destaca. O superintendente do Senar/SC Gilmar Antônio Zanluchi ressalta a força feminina em todos os espaços que elas ocupam. “Dizem que por trás de um grande homem existe uma grande mulher, mas na verdade é ao lado, crescendo junto. No agronegócio as propriedades que contam com a figura feminina, principalmente na gestão, o desenvolvimento é evidente. Elas são organizadas, dinâmicas, criativas e têm uma visão empreendedora. O sucesso de nossas propriedades rurais passa pelas mãos dessas mulheres fortes”. Fonte: Notícias Agrícola

Desenvolvido por Triacca Design Digital